sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Frésias e Rosas de Santa Maria

Estas são dedicadas à nossa querida amiga Anete para que possa levantar o seu astral. São oferecidas com muito carinho e amizade . Com isto não quero desconsiderar os outros amigos que costumam visitar este mediocre espaço.

6 comentários:

Sophiamar disse...

Medíocre espaço? Dás-nos flores lindíssimas, mostras-nos o mistério da vida no seio da mãe-natureza e falas de espaço medíocre? Oh! João, eu adoro flores e lá no meu cantinho tenho-as cheias de saudades da dona.Continua!

Beijinhossss

Sophiamar disse...

Rosas de Santa Maria, consta, trouxe Gil Eanes ao Senhor Infante D. Henrique como prova da sua passagem pelo Cabo Bojador. Lembras-te?

Beijinhossss

Espaço do João disse...

Querida Sophiamar.
Conheço outra versão sobre as rosas de Santa Maria, a que já fiz referência. Consta-me que estas rosas vieram do Brasil quando seus descobridores chegaram a Porto Seguro, Terras de Santa Maria ou terras de Santa Cruz, mais tarde baptizadas de Brasil em virtude de existir uma árvore cuja seiva era usada pelos naturais se pintarem de vermelho, visto ela ser de cor vermelha. Ofereceram a El-Rei D. Manuel como prova de sua passagem por aquelas paragens. Baptizaram de rosas de Santa Maria visto só sairem em S. Salvador da Baía e depois penetraram por grande vastidão de território em dia de Santa Maria da Victória. Passado pouco tempo toda a companha aconselhou Álvares de Cabral a rebaptizar de terras de Vera Cruz o que o mesmo Capitão concordou. Finalmente como encontraram o pau Brasil como anteriormente referi, assim ficou e El-rei D. Manuel achou por bem.Não quero de modo algum discordar de si, mas é a primeira vez que leio a referência a Gil Eanes. Agora uma coisa vos digo:- já estive no Brasil e em especial no Recife encontrei uma grande quantidade destas suculentas. Agradecido pelo que me disse, no entanto vou tentar pesquisar com mais cuidado. Um Beijo Amigo João.

Emília disse...

Este espaço é um verdadeiro jardim que apetece percorrer!Parabéns por ele, João e por teres tanta sensibilidade para o cultivo das flores e das amizades.

Bichodeconta disse...

Mas melindrou João! Claro que estou a brincar mas essas flores são lindissimas e qualquer pessoa fica feliz por ser destinguida com tamanha distinção.. João eu sou só um bichodeconta que me passeio por aqui feito Maria Tonta.. Amo a terra e tudo o que dela vem.. um abraço, ell

Espaço do João disse...

Querida Ell.
Longe de mim tal consideração. Eu não sei tudo, nem tão pouco tenho pretenções a tal. Simplesmente num velho alfarrábio que encontrei no meio de tantos trastes e, já não sei, quando li a pequena descrição que fiz. Engraçado que mesmo que quizesse provar a minha verdade... voltei a procurar o dito livro mas, minha cabeça já está a ficar empedernida e, não sei onde o coloquei. Uma coisa tenho a certeza, não foi para o lixo.A maior parte das vezes chegamos a uma conclusão com estas questões. Sempre ouvi dizer que, da discução nasce a luz.Aos poucos e poucos, com tudo isto vamos avivando a memória e,esforçamo-nos a não nos deixar-mos cair na senilidade. Beijos amigos do João.