terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

Nina e seu cigarro

Apesar da luta anti-tabagica imperar nesta casa,a minha Nina teima em não deixar de fumar. Agora passou a apreciar os charutos, talvêz o fumo não lhe faça tanto mal , é só um charro .

6 comentários:

greentea disse...

a tua Nina está a ficar gorducha, tem de fazer dieta !
O meu Willy está agora mais elegante, mudei-lhe a ração para Light/Senior e perdeu unsKilos porque sei que com a idade eles têm tendencia a não se levantar com tanta facilidade nas patas trazeiras e o meu menino já vai a caminho dos 12 anos, sem fumar charros. De manhã gosta de tomat uma cápsula de vitaminas e anti-oxidante, como a dona faz...

Rubina disse...

Que tao tao bonito. Parabens!

Cris Bolbosa disse...

Como está bonita! A tua gosta de roer pauzinhos? Sorte a tua! A minha cadela se eu deixar, faz buracos até não poder mais, parece que anda á procura do outro lado do planeta. Nunca vi um bicho fazer buracos assim! O pior é que dá-me cabo das plantas todas. Como se já não bastasse o gato e os seus devaneios remexedores da terra!!
A minha também está assim gordita, há uns tempos até a tivemos que levar ao veterinário, pois um belo dia não andou, pura e simplesmente não se conseguia por em cima das patas.
O vet disse que estava tudo bem com ela, só que estava um pouco gorda. No dia a seguir já estava bem, feliz e contente e pronta para fazer mais buracos...se eu deixasse, eheheh!

anete joaquim disse...

GANDA NINA!!!! É cá das minhas!!!!!! Deve ser solidariedade do bichinho para comigo!
um beijão

Emília disse...

Muito bem apanhada, a Nina. O viciosito dela é que lhe pode fazer mal...
Abraço para o João, festinha para ela.

Espaço do João disse...

Pese embora a minha Nina seja surda de nascimento, está bem educada para não adquirir vicios e malefícios. Teve muita sorte pois era intenção do seu criador abatê-la às duas semanas de vida.Felizmente cheguei a tempo e ela muito me agradece e obedece. Sabe reconhecer melhor que muitos seres humanos.Por incrível que pareça ela conseguiu aprender a linguagem gestual,talvêz por reconhecimento. João