sexta-feira, 21 de março de 2008

enxame de abelhas pousado numa laranjeira do meu castelo

Este foi o primeiro enxame de abelhas que visitou o meu castelo este ano e, claro está
não podiam ficar onde pousaram. Toca a recolher o respectivo e, dar-lhes guarida. Nada de stresse. Façamos tudo com calma e nada de mal nos acontecerá. Não fazem a menor ideia o gozo que dá proceder a estas operações. Nesta ocasião são tão dóceis que não nos causam dano algum. Observem as imagens seguintes.

6 comentários:

Um Momento disse...

Bem... se assim o dizes...
Eu já fui picada por abelhas quando era pequenita e fui a correr buscar uma moeda
( a minha Mãe dizia que acalmava a dor)

Sorrindo:)))

(*)

Bichodeconta disse...

E bate a saudade da minha infancia em que ajudava o pai nessas tarefas de que tanto gostava.. Não tenho medo de abelha, e sei que se ficar quietinha não me fazem mal.. E desde criança aprendi a por a cera nos quadros das caixas, e com um ferrinho qunte fazer com que a cera aderisse ao arame , e fazer a colheita do mel, e escaldar a cera para depois daquela água, ferver até saiar a água mel, será que ainda alguém se dá ao trabalho de fazer água mel? que saudades.. Um abraço João e um obrigada por me deixar viajar consigo até ás delicias da minha infancia...

Espaço do João disse...

Querida Ell.
Ainda há quem faça hidromel. Eu gosto muito de quando se está a fazer a cresta chupar a cera.Quanto à fixação da cera , eu faço por um processo eléctrico. A corretilha já está fora de uso.Também a cresta dos quadros faço com faca aquecida eléctricamente.A apicultura é tão anti stressante. chego a estar sentado junto ao apiário muito tempo. Vou lá só passar os olhos e, quando dou por mim já passaram muitos minutos esquecidos do tempo. Para trabalhar com abelhas um dos pontos esenciais é não deixar subir a adrenalina. É um prazer que vale mais que o dinheiro.João

anete joaquim disse...

NUNCA ME HÁS-DE APANHAR NA TUA CASA!!!!!!!! Eu era lá capaz de estar perto de uma coisa dessas sem levar umas boas ferroadas!!!

joão gomes disse...

ao ver esta imagem faz-me lembrar o meu pai quando tá a trabalhar com esses "bichinhos"...sem proteção nenhuma e a ele elas não lhe fazem nada...
eu nem a 10 metros posso chegar que logo alguma vem "brincar comigo".
Mas adoro isto, é como diz, relexante...
O seu blog é muito interressamte

Pascoalita disse...

Minha nossa! Que medooooooo ahahah
Qdo eu era garota e vivia na aldeia, costumava ir ao pinhal apanhar pinhas e/ou carregar molhos de mato (giestas e fectos)para a cama dos animais.
Uma vez, uma vizinha que também carregava um molho, ao passar junto de um enxame, foi tão mordida que deixou cair o molho que trazia à cabeça e teve de ser transportada ao hospital.