sexta-feira, 1 de maio de 2009

1º de maio. O POVO SAIU Á RUA

Viva Maio. Só não vibra neste dia os revanchistas e os neo- fascistas. Bem me lembro do 1ºde Maio nas ruas em liberdade e que o povo tinha deixado as amarras. Quantas saudades tenho desse tempo?Ver braços dados entre todos os conhecidos e desconhecidos, entre forças políticas que hoje se degladiam a torto e a direito, ver pessoas que se deixaram de falar por mera ideologia, ver a desunião e a mal querença na sociedade, ver o desemprego a prosperar, ver os altos dignitários da nação se de gladiarem qual quem vem a obter para se abastecer, ver quem pelo nome da Democracia enriquecer á custa daqueles que nada teem, ver os poucos ricos cada vez mais ricos e a maioria do povo cada vez mais pobre, confesso que não me apetece celebrar o 1º de Maio. A democracia tem limites. Respeitemo-los. A liberdade é tão bela que me faz lembra os passarinhos quando voam sem destino. De que me serve a liberdade se sou coartado aos impostores e aos ladrões? Bem me lembro do meu querido amigo José Afonso na sua bela canção:- O povo saiu á rua . Estejas onde estiveres meu querido amigo, bem me lembro de ti.

2 comentários:

Marta Vasil disse...

João

Subscrevo as suas palavras de aroma a cravo.

Bom fim de semana

marazul disse...

simplesmente um pais de tao "grande" rejeita um Nobel, palavras para quê.
fomos um povo feliz de nada ter e muito acontecer mal digo eu