sábado, 10 de julho de 2010

Era o cais de embarque


Era o cais de embarque da Estação Ferroviária do Ramal de Sines. Hoje um restaurante. Estou á espera que chegue o comboio para a última viagem. Quando chegará?

14 comentários:

Observador disse...

Quando tiver que ser, caro João.

Abraço

teca disse...

Ainda não! Vai ter que esperar...

Beijos com amor.

maria teresa disse...

Vais ter que esperar muito. O melhor é sentares-te.
Abracinho

Maria Dias disse...

E daqui parece mais ocomandante deste trem do que o passageiro.Cabe a ti partir!

Te aguardo no Bem me quer!

Beijos e bom domingo

Kruzes Kanhoto disse...

Esse é o comboio que não escolhemos...

Clotilde S. disse...

Para a minha última viagem preferia ir de barco, rio abaixo até ao mar... e depois, como gotas de chuva, evaporar-me no areal... Quando?espero que tenhamos ainda muito tempo para pensar na data. :))) Um abraço. Gosto do teu blog.

Fatyly disse...

Não conheço essa zona mas pela foto parece agradável.

Esperar pelo comboio que não passa? Olha vai ver as tuas amigas andorinhas antes que apanhes uma ensolação:)

FORÇA!

Rose disse...

Que baixo astral é esse, hein?Larga de ficar aí esperando o trem da partida.
Tá se entregando?Para com isso.
Um dia vc irá embarcar, mas que não seja agora, viu?

Rosan disse...

oi João.
esta viajem todos fazemos, e não sabemos o dia, o que não devemos é nos entregar antes de realmente ser a hora, viver com alegria todos os dias, é o nosso dever.
não gosto de te ver assim desanimado amigo João, se não sabes o que fazer, venha fotografar o sul do Brasil, terás trabalho por anos de tanta coisa linda que tem por cá, assim não ficarás entediado, e nem terás pressa de pegar o trem...

E a vida nãp termina com a passagem, assim espero que nos encontremos lá no mundo espiritual um dia, para trocarmos umas idéia sobre plantas. hehehe

beijinho

Maria Dias disse...

Oi meu querido...

Não desanime...Muitas vezes nos cansamos de viver,por tantas coisas... mas temos q ser fortes para superarmos obstáculos q temos q enfrentar e não tem jeito.E do lado de lá?Quem sabe a morte não exista?Acho q esta vida não passa de um degrau...Um estágio para um lugar mais evoluído ou para alguém mais evoluído q seremos.

Vieira Calado disse...

É preciso é calma,

oh amigo João!

Quando vier... é logo... o TGV!...

Saudações poéticas

Alexandre Júlio disse...

Meu Caro João!

Em primeiro lugar agradecer-te, o comentário que partilho na INTEGRA, contigo.
A tua revolta é a minha revolta, de termos que ser escravos deste capitalismo selvagem, que arranca o coração pelas costas, dos que mais trabalham, lutam e suam o seu pão, do dia a dia.
Chamar vampiros a esta canalha sem escruplos, é estar a ofender este pobre mamífero, que também ele luta toda a noite esvoaçando, para alimentar as bocas famintas que ficaram no abrigo.
Convido-te a passeares pelo penultimo Post do meu Blog, apreciares o que foi o nosso ultimo Passeio Campestre, é de certeza mais gratificante que continuares a aguardar o comboio que teima em não chegar, por culpa destes "des"governantes que mataram um dos meios de transporte mais importante para as populações do interior, condenando-os definitivamente ao isolamento fatal.

Convido-te ainda a visitar, um cliente meu aí teu vizinho, que acho muito interessante, talvez até o conheças a ele - Rui Pinela, ou ao seu pai - Francisco Pinela, a quem concluímos recentemente um Projecto PRODER, através do qual se instalou como Jovem agricultor, onde o pai trabalhou uma vida inteira, na cabeceira da Lagoa de S.to André, na Herdade de Monte Velho de Baixo, junto á Praia da Vacaria.
Conhecerás um jovem com uma dinâmica extraordinária, um lutador pela vida, este é do nosso calibre.

E as tuas abelhinhas como vão?
Eu tive uma excelente safra este ano, ao contrário de muita gente, que teve níveis de mortandade elevadíssimos, eu consegui uma excelente média de mel, 27 Kg/Colmeia na 1ª cresta, com a segunda cresta, em Setembro conto atingir pela primeira vez, a fasquia dos 40Kg, o que não é fácil para a colmeia Reversível, e no nosso clima árido, do Alentejo Central.

Continua a pugnar pelos teus direitos, por uma sociedade mais justa, mas não te deixes abater por essa canalha, que nos rouba o suor de uma vida, ocupa-te mais das tuas laboriosas abelhas, do teu lindo jardim, do teu pomar, dos teus amigos e família, e liga menos á "des"informação da televisão e da maioria dos jornais, e serás seguramente mais feliz.

Um Abraço amigo de Montemor, Alex.

Cida disse...

Pois é amigo, dessa viagem, só nos é permitido conhecer o dia do embarque e nunca o do desembarque...

Enquanto isso, curta seus companheiros de travessia, pois estamos todos no mesmo "barco", e o único diferencial é a FÉ de cada um.

Tudo de ótimo prá você, e para o futuro, espero por postagens mais otimistas, tá?...:)

Paz e Luz!

Um grande abraço direto do Brasil

Cid@

lis disse...

Embarcaremos um dia ,João e o comboio nos levará ao destino certo.Sem precisar de estações ferroviárias, felismente.
Vamos partir num carrosel azul,João!
mas nao estamos com pressa.
vamos aproveitando os dias lindos, de sol, de chuva , frio ou calor , acordando dormindo e usufruindo tudo isso, ok?
E daqui de longe mando muitos abraços , aceite-os.