segunda-feira, 11 de abril de 2011

Vieram da Madeira

Por lá chamam de "gilbérias". São endémicas da ilha, no entanto já começam a desaparecer. Antigamente qualquer canteiro apresentava-as e, de duas cores, esta e a vermelha.

7 comentários:

joão gomes disse...

O nome correcto é "Gerbera".
E não, não são endémicas da ilha, são originárias da América do Sul, África e Ásia. Ainda existe cá muitas mas já são "híbridos" que será o problema ao qual se refere.
No ano passado encontrei num canto do jardim dois exemplares "originais" da "Gerbera jamesoni", este ano já tenho 5, uma delas esta em plena floração ( umas 20 flores).
Cumprimentos amigo João

M. disse...

safaste-te de não apanhares as sementes da Avogi:)

AVOGI disse...

gerberas ó hôme de deus
gerberas é como se chama por aqui já te esqueceste???
kis :=):=)

Espaço do João disse...

Grato, meu caro amigo João Gomes.
Eu em tempos publiquei uma foto destas " gerberas", no entanto houve um comentário duma madeirense em que me dizia que na Madeira eram conhecidas por "gilbérias". Daí publicar como tal.Desconhecia a sua procedência. Muito gostaria de possuir das vermelhas.

M:M

A Avogi já deu frutos.não é necessário mais sementes.

AVOGI

No blog "jardim de pedra", minha (madrinha da blogodfera)fui elucidado como se chamavam na madeira estas flres. Eu raramente me esqueço. Não sou como o tio an´bal que raramente falha.

joão gomes disse...

João, tenho uma pequena num vaso, se vieres à Madeira, ofereço-te de boa vontade.
Abraço amigo.

Espaço do João disse...

Meu caro joão Gomes.
Não será este ano que irei à madeira.
Planos furados...
Se não fosse abuso da minha parte e, se tivesse oportunidade poderia enviar-me por correio? Claro que pagaria os portes. Desenvasada e, em coreio verde seria possível. Caso seja possívem, contacte-me via e-mai, desponível no cabeçalho do meu espaço. Gostaria de conhecê-lo. Será possível enviar-me seu E-mail? Ficaria eternamente grato. Um abraço de amizade. João Sousa.

Clarice disse...

Aqui temos de cores as mais diversas.As vermelhas, com certeza são de cair o queixo.
Abraço.